home
o museu
exposições
prêmio design
espetáculos
debates e palestras
educativo
arquivo ernani silva bruno
notícias
agenda
parceiros
sala de imprensa
fale conosco receba nossas newsletters
endereço
exposições
Acervo Museu da Casa Brasileira
Século XX

voltar
Cadeira Girafa Cadeira Girafa
1987, São Paulo, SP
Design: Lina Bo Bardi (1915-1992), Marcelo Ferraz (1955) e Marcelo Suzuki (1956)
Produção e doação: Marcenaria Baraúna
De estrutura simples e pequenas dimensões, o desenho desta cadeira reduz ao máximo a matéria e a forma, valorizando-as. Feita em pinho-do-paraná, tem encosto em T que acompanha a linha das costas. O assento redondo é seguido de três pernas fixas por cavilhas de ipê. Sua estrutura permite o empilhamento em espiral dessas cadeiras.
Rádio Capelinha Rádio Capelinha
c. 1940
Capelinha é um apelido carinhoso para esse rádio, por seu formato. Suas características estéticas são do estilo Art Déco, que mantém linhas geométricas simples, com as extremidades levemente arredondadas. O rádio – e depois a televisão, o computador etc. – são formas de conectar-se, desde o espaço doméstico, com o mundo.
Carrinho de chá Nômade Carrinho de chá Nômade
1993, Valinhos, SP
Design e doação: Claudia Moreira Salles (1956)
Produção: Etel Interiores, Valinhos, SP
Uma peça transformável: em estrutura retrátil, pode ser aberta e fechada facilmente, tem bandeja removível que pode ser usada independentemente do móvel e duas bandejas articuladas presas às laterais. Exemplifica bem a produção de Claudia, caracterizada pelo domínio dos detalhes e das possibilidades geradas pela produção artesanal em madeira.
Bar Z – 10-8 Bar Z – 10-8
1950, São José dos Campos, SP
Design: José Zanine Caldas (1919-1999)
Produção: Móveis Artísticos Z, São José dos Campos, SP
O design de José Zanine Caldas tira partido do compensado de madeira e da fórmica em cores vivas para criar móveis de formas irregulares e sinuosas, no léxico moderno. Além desses materiais, este bar para uso residencial usa revestimento de curvim e mangueira plástica. Foi produzido em escala industrial por uma fábrica montada com a utopia de tornar o design acessível a amplas camadas da população.
Cadeira Peg Lev Cadeira Peg Lev
1968, São Paulo, SP
Design e doação: Michel Arnoult (1922-2005), São Paulo, SP
Em pau-ferro e couro não lixado, esta cadeira era vendida desmontada, em embalagens de papelão projetadas por Hugo Kovadloff, e recebeu o Prêmio Roberto Simonsen de Desenho Industrial em 1968. Arnoult foi precursor do projeto de móveis modulados e desmontáveis, tendo sonhado com o design bom e barato, acessível a amplas camadas da população.
Poltrona Mole Poltrona Mole
1957, Curitiba, PR
Design: Sergio Rodrigues (1927)
Produção e doação: Lin Brasil, Curitiba, PR
Considerada pelo crítico Clement Meadmore “um dos 30 melhores assentos do século 20”, a Poltrona Mole combina a robustez e o conforto, o convite ao relaxamento e o idioma moderno. Seu projeto atende a uma busca deliberada, por parte do designer, de linguagem efetivamente brasileira, qualidade que a levou a conquistar o primeiro lugar no Concurso Internacional do Móvel, em Cantù, Itália, em 1961.
Poltrona Art Déco Poltrona Art Déco
c. 1930, São Paulo
Doação: Carlos Lemos e Ernani Silva Bruno
De volumetria sólida, esta poltrona é constituída de linhas geométricas puras. As laterais são dois semicírculos em formato radial, que apóiam as almofadas cúbicas. A condensação de formas “esconde” sua estrutura, como se observa no estofamento do assento e do espaldar. Sua linguagem se filia ao movimento Art Déco; transcende-0, no entanto, por seu desenho incomum.
Cadeira Cimo Cadeira Cimo
c. 1920, Rio Negrinho, SC
Esta cadeira de escritório possui a altura do assento regulável por meio de uma engrenagem giratória de ferro inspirada nos bancos de piano. A Cimo foi a maior indústria de móveis da América Latina. Com uma linha diversificada, produzida em grande escala, controlava todo o processo, desde o plantio de árvores (especialmente imbuia) até a entrega dos móveis.
Cama patente Cama patente
c. 1915, Araraquara, SP
Design e produção: Celso Martinez Carrera (1883-1955)
Esta cama teve seu projeto patenteado por seu criador e fabricante, precursor da produção moveleira seriada no país. Com custo moderado, tornou-se acessível a amplas camadas da população, ganhando o mercado dos móveis feitos sob encomenda. Usa madeira caviúna roliça e estrado de malha metálica com molas tensionadas. O design mostra influências dos móveis Thonet, da Áustria.
Móvel de múltiplas utilidades Móvel de múltiplas utilidades
1917
Design: Pedro Antonio da Silva Pimentel (1862-1921)
Doação: Pietro Maria Bardi
Este é um “móvel surpresa”: aberto, transforma-se em cama com cômoda, penteadeira, escrivaninha, banquinho e ainda nichos para guardar objetos. Bastante compacto, é indicado para uso em ambientes reduzidos. Reza a lenda que foi feito para trabalhadores de circo. Araucárias (que foram abundantes no Sul do país e hoje praticamente desapareceram) e casas de sapé são representados em entalhes na parte frontal da peça.

voltar
Em exibição
Histórico